Saúde

Remédios caseiros para os vermes

A doença dos vermes (verminose) pode ser bem mais comum do que você imagina. Os parasitas se encontram em alimentos como frutas, verduras, hortaliças, legumes, na terra, carnes (mal cozidas ou cruas), sanitários e outros.

Então, estamos quase que diariamente em contato com estes invasores.  Por isso, o ideal é manter sempre uma boa higiene, tanto pessoal como nos alimentos e na casa.

Existem muitos remédios caseiros que podem ajudar no tratamento e na prevenção destes parasitas que atingem tanto adultos quanto as crianças, neste artigo vamos ensinar algumas receitas, mas se você tem preguiça de fazer, Parazax Complex é uma boa opção para comprar e ter algo já pronto para uso que é muito eficaz contra vermes.

É sempre bom lembrar que gestantes e mulheres em fase de amamentação não devem usar nenhum medicamento (mesmo natural), sem a supervisão do seu médico.

Remédios caseiros

Considerados como ótima opção, desde o tempo dos nossos avós, os chás caseiros são muito eficientes no combate e prevenção de várias doenças como por exemplo no caso dos vermes.

Vamos conhecer algumas ervas que são consideradas vermífugos naturais:

  1. Hortelã com leite

Excelente vermífugo a hortelã associada ao leite em jejum, comprovadamente elimina os vermes. Ingredientes:

  • 10 folhas de hortelã
  • 100 ml de leite (desnatado)
  • 1 colher (sopa) de mel

Modo de fazer: em um recipiente coloque o leite e a hortelã para ferver. Desligue o fogo, deixe esfriar, coloque o mel. Beba a mistura em jejum (antes do café da manhã).

Repita o procedimento após 7 dias (total de 2 doses).

  1. Cúrcuma

A cúrcuma é uma raiz conhecida por suas essências medicinais que impedem o crescimento de agentes patogênicos intestinais, incluindo os vermes. A cúrcuma também possui ação antioxidante e anti-inflamatória. Ingredientes:

  • 1 colher (sobremesa) de cúrcuma em pó
  • 150 ml de água.

Modo de fazer: ferva a água e coloque a cúrcuma. Deixe descansar por mais ou menos 10 min. Beba a mistura 3 x ao dia.

  1. Alho

O alho é um vermífugo utilizado há muito tempo. Excelente para combater os vermes intestinais tem a vantagem de poder ser utilizado cru.

Uma maneira muito pratica para utilizá-lo é fazer um azeite aromatizado, que pode ser consumido diariamente prevenindo assim os parasitas. Ingredientes:

  • Três cabeças de alho (separe os dentes e descasque)
  • Um ramo de alecrim
  • Azeite (500 ml)

Modo de fazer: coloque numa garrafa (de preferência de vidro) o azeite, o ramo de alecrim e os dentes de alho (ligeiramente amassados). Tampe bem a garrafa e guarde por dez dias (no mínimo, pode ser mais). Use para temperar as saladas e cozinhar seus alimentos.

Como Reverter o Pré-diabetes

Pré-diabetes é uma alteração do metabolismo que pode evoluir para diabetes tipo 2, sendo considerados pré-diabéticos aqueles indivíduos cujos níveis de açúcar no sangue são elevados.

Cerca de 390 milhões de pessoas, no mundo, sofrem de diabetes, enquanto no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, 13 milhões de brasileiros são acometidos pela doença.

Para entender melhor, a condição de pré-diabetes significa um estado já alterado do nível de glicose, embora ainda não tão alterado para ser considerado diabetes tipo 2.

É possível reverter o pré-diabetes?

Sim, o quadro de pré-diabetes pode ser revertido com algumas mudanças de hábitos, que vão desde adotar uma alimentação mais saudável, até procurar praticar regularmente exercícios físicos, parar de fumar e reduzir o consumo de álcool.

Sem dúvida, apostar em uma alimentação mais saudável é essencial para quem quer reverter o quadro de pré-diabetes, do contrário, favorecerá o ganho de peso, fazendo com que a insulina pare de funcionar da forma adequada, e que com o passar do tempo o organismo fique resistente a esse hormônio, não conseguindo mais, portanto, reverter o quadro, e até acabar desencadeando o diabetes tipo 2.

Uma ótima maneira de controlar sua glicose forma natural é fazer o uso de algum produto natural, e o bio mass caps funciona muito bem para controlar sua diabetes para que você possa ter uma vida melhor.

Alimentação saudável

Como foi dito, o primeiro passo é investir em uma alimentação mais saudável, para isso:

  • Procurar ingerir mais alimentos ricos em água e fibras;
  • Consumir mais oleaginosas, como castanhas e nozes;
  • Consumir frutas e vegetais todos os dias;
  • Reduzir o consumo de carne vermelha e de alimentos de origem animal ricos em gordura;
  • Diminuir ou abolir o consumo de açúcar, incluindo, doces, bebidas industrializadas, refrigerantes etc.

Prática de exercícios

De acordo com um grande estudo chamado DPP (Diabetes Prevention Program), não apenas a mudança no cardápio pode ajudar a evitar a doença. Incluir na rotina a prática regular de atividades físicas, com certeza, ajudará na redução de peso e, dessa forma, diminuindo as chances de desenvolver diabetes tipo 2, em até 60%.

As atividades físicas ajudam de várias formas, desde promovendo a redução de massa gorda. O ideal é procurar fazer, no mínimo, 150 minutos de atividades físicas por semana.

Evitar o cigarro

Parar de fumar, também, pode ajudar a melhorar a saúde, como um todo, pois o hábito de fumar aumenta a produção de radicais livres no corpo, que é um dos mecanismos por trás do desenvolvimento de algumas doenças, dentre elas, o diabetes tipo 2.

Evitar consumir muito álcool

Consumir exageradamente álcool, também, pode favorecer o ganho de peso, que está associado ao desenvolvimento da resistência ao hormônio.

Tratar com medicamentos

Em alguns casos, pode ser indicado o uso de alguns medicamentos, como a metformina, por exemplo, que se mostra eficaz em reduzir até 30% da progressão do pré-diabetes, número menor do que o da dieta e do exercício físico, mas já representando uma certa ajuda.

 

Enfim, reverter o quadro de pré-diabetes é possível, porém, para isso, é necessário apostar em mudanças de hábitos, dessa forma, com certeza,  evitará desenvolver o diabetes tipo 2.

6 Dicas para você emagrecer com saúde

Emagrecer, infelizmente, para a grande maioria das pessoas, não é nada fácil. E se o objetivo for a curto ou médio prazo, então, aí já acaba afetando a saúde.

O fato é que apostar em dietas super restritivas e milagrosas só serve para prejudicar a saúde e, comprovadamente, não trazer resultados definitivos.

Para que a dieta dê certo, ela tem que ser algo que possa ser levado para a vida inteira, como uma reeducação alimentar, por exemplo.

E se engana quem pensa que reeducação alimentar é passar fome e deixar de comer o que gosta. Na verdade é apenas buscar o equilíbrio, apostando, sempre que possível, em opções inteligentes, para detona gordura de uma vez por todas.

Quer saber como é fácil? Então veja abaixo 6 dicas simples para emagrecer com saúde, ou seja, se reeducar!

1. Prato equilibrado e variado

Acredite, quanto mais colorida e bonita, mais saudável será sua alimentação, aumentando a quantidade de nutrientes e variedade de alimentos no seu prato. Por isso, aposte em alimentos ricos em vitaminas e minerais para um prato mais saudável e saboroso. Invista em  frutas, legumes, verduras, diferentes tipos de proteínas (animal ou vegetal), cereais integrais, leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico), leites e derivados, que são essenciais para a alimentação diária.

  2. Evite alimentos industrializados

Quer emagrecer de forma saudável? Fuja de alimentos industrializados, eles são cheios de sal, gordura e açúcar, sem falar nos aditivos artificiais. Priorize alimentos que saíram da terra ou que foram minimante processados (feijão, queijos…) Até mesmo os temperos prontos possuem uma concentração alta de sal, ou seja, têm o sódio elevado, muito prejudicial à saúde.

3. Coma devagar e mastigue bem

Nosso cérebro demora cerca de 18 minutos para entender que está satisfeito. Por isso, o ato de mastigar bem (pelo menos 30x por garfada) ajuda a emagrecer. Ao comer devagar, o estômago “tem tempo” de avisar ao cérebro que já recebeu comida suficiente.

4. Beba muita água

No processo de emagrecimento, a hidratação possui um papel muito importante. O ideal é beber, ao menos, 2 litros de água por dia. Esse hábito irá melhorar seu metabolismo, intestino e ainda evitar a retenção de líquidos. Evite, ao máximo, ingerir refrigerantes e sucos de caixinha (que são cheios de açúcar e conservantes). Opte por bebidas como chás, café, leite, sucos naturais, água de coco, entre outros. Mas evite beber líquidos na hora de refeição pra não atrapalhar a digestão.

 5. Pratique exercícios físicos

E, claro, não só para emagrecer, mas para garantir mais saúde, os exercícios são fundamentais. E vale apostar em uma simples caminhada, lembrando que as atividades regulares vão lhe ajudar a perder aqueles quilinhos extras acumulados ao longo do tempo, além de fortalecer ossos e aumentar sua massa muscular, garantindo um corpo saudável e mais esbelto.A dica é começar fazendo uma caminhada pelo bairro, por exemplo,ou 40 minutos na esteira da academia, ou começar substituindo o elevador pelas escadas.  MEXA-SE!

 6. Sem exageros aos finais de semana

Como dito, dietas restritivas que não podem ser levadas pela vida inteira, não adiantam à longo prazo. Assim, para não desistir de sua reeducação, vale cometer deslizes! Ou seja, se você não consegue abrir mão daquele chocolate, ou sobremesa que adora, deixe para cometer esses deslizes aos finais de semana. Se proibir, com certeza, dieta nenhuma vai poder ser seguida por muito tempo. Assim, você não precisa abrir mão de suas paixões, apenas reservá-las para os finais de semana. Assim, estará comendo 80% bem, com escolhas saudáveis, sem abrir mão do que você ama, seja pão, doce, salgadinhos e etc…

Dores articulares crônicas

As dores nas articulações, normalmente, podem ser descritas como uma sensação forte de desconforto, como incomodo ou como uma dor mesmo, que afeta uma ou mais articulações do corpo.

Esse tipo de dor pode ocorrer havendo ou não uma maior movimentação da articulação ou da musculatura em torno, podendo ser desde um caso simples de fadiga, até casos mais graves que chegam a limitar os movimentos.

Essas dores podem ser descritas como sensação de queimação, desconforto, rigidez articular, inflamação e outros.

O fato é que as articulações são estruturas bastante complexas, que incluem a extremidade dos ossos, a membrana sinovial, a cartilagem, os ligamentos, as bursas e os tendões.

É somente por causa delas que nosso corpo tem tanto movimento e também é por causa dessa grande movimentação que não é incomum ter dor nessas áreas.

Causas das dores articulares crônicas

Quem nunca teve dores nos joelhos, nas costas ou nos ombros pode se sentir privilegiado, certamente!

Isso porque as dores crônicas nessas regiões citadas chegam a atingir cerca de 15 milhões de pessoas somente no nosso país, segundo dados do Ministério da Saúde.

Quando ela não é tratada corretamente, essa dor ou inflamação articular pode acabar se desenvolvendo e evoluindo para problemas mais graves, tal como a osteoartrite.

Mais do que isso, diferentemente do que muitos acreditam, não é somente as pessoas da terceira idade que devem ficar atentas ao problema não. Isso porque essa é uma condição que pode afetar qualquer faixa de idade.

Sendo assim, caso as articulações comecem a dor sem que haja um motivo aparente, a recomendação médica normalmente é a aplicação de gelo ou calor para o alívio da dor, o Flex Caps funciona para tirar as dores também, sendo uma ótima opção natural para acabar com as dores.

Se a dor não diminuir, o mais indicado é procurar um médico especialista para evitar que dores passageiras se tornem dores articulares crônicas.

Dicas para evitar dores articulares crônicas

Embora não exista nada que possa, de fato, prevenir as dores articulares crônicas, existem algumas alternativas que podem ajudar, tais como:

  • Controle de peso: o sobrepeso pode aumentar a pressão sobre as articulações. Mais do que isso, a obesidade normalmente está associada com hábitos sedentários, o que significa menor suporte muscular.
  • Atividade física: a prática de atividade física é ótima para a saúde articular, visto que ajuda a controlar o excesso de peso e melhora o equilíbrio.
  • Dieta: aposte em alimentos ricos em cálcio e não esqueça da vitamina D, que ajudam a manter a densidade óssea e evitam problemas.
  • Não passo tanto tempo sentado: quanto mais você usa as articulações, mas lubrificadas e saudáveis elas ficam. Por isso, use-as!

Remédios de farmácia para varizes

Quer saber quais os remédios de farmácia mais recomendados para tratar varizes? Então, condirá nesse artigo!

 Muito mais do que um problema meramente estético, as varizes sinalizam que a sua saúde necessita de mais atenção, já que varizes significam uma insuficiência venosa crônica, ou seja, risco de complicações que, em casos extremos, podem danificar veias, levando sangue com impurezas ao coração e aos pulmões.

Felizmente, hoje em dia já podemos contar com várias opções de tratamento para as varizes, desde através de remédios de farmácia, até remédios caseiros, cremes ou determinados procedimentos, como laser ou cirurgia.

Certamente, cada caso é um caso e pede um tratamento mais específico, eficaz para cada estágio, dependendo da gravidade do problema, por isso, é fundamental a consulta a um bom especialista, o qual irá definir o tratamento mais adequado para o seu caso.

Embora os tratamentos sejam muitos e diferentes, dependendo de cada caso, o que vamos ver aqui são os feitos com remédios de farmácia, destacando os mais utilizados.

Remédios de farmácia mais utilizados para tratar varizes

Então, os remédios de farmácia mais utilizados para tratar varizes e má circulação, geralmente, têm em sua composição diosmina e hesperidina, que são flavonóides que atuam diretamente sobre as veias do sistema circulatório, diminuindo a sua capacidade de se distender, aumentando o tônus venoso, dessa forma, melhorando a circulação.

E não é só isso, tais medicamentos melhoram também a microcirculação,  normalizando a permeabilidade dos vasos e reforçando a resistência dos capilares, dessa forma, diminuindo o inchaço de origem venosa.

Esses medicamentos também aumentam a drenagem linfática e aumentam o número de linfáticos funcionais, dessa forma, aumentando a capacidade de eliminar o líquido intersticial.

Ou seja, esses remédios são eficazes para ajudar a diminuir os sintomas associados à doença, como dor, peso nas pernas e o aparecimento de úlceras. Os remédios mais receitados são:

  • Diosmin;
  • Flavonid;
  • Velunid;
  • Venaflon;
  • Flavenos;
  • Daflon 500

Certamente, só um profissional poderá receitar esses medicamentos e a posologia vai depender da dose dos comprimidos, porém, geralmente, a dosagem recomendada na doença venosa crônica é de 2 comprimidos de 500 mg por dia, um pela manhã e outro à noite.

Remédio para varizes na gravidez

É fundamental que não se faça uso de automedicação, sob risco do agravamento dos sintomas e da doença e, até mesmo, de acarretar outros problemas até piores, e isso deve ser obedecido ainda com mais rigor pelas gestantes.

Portanto, qualquer remédio para varizes só deve ser tomado durante a gravidez se recomendado pelo médico, de acordo com as suas indicações e de forma extremamente cuidadosa, para não prejudicar o desenvolvimento do bebê.

A cirurgia é contraindicada durante a gestação.

Uma dica para prevenir o surgimento de varizes durante a gravidez é usando meias elásticas até o fim da gestação, além de procurar elevar as pernas, no mínimo, três vezes ao dia, pois isso irá aliviar os sintomas e ainda prevenir as complicações comuns dessa doença em grávidas.